fbpx

       

 

 

Qual a relação entre a osteoporose e o consumo de leite?

PrevNext
06

Qual a relação entre a osteoporose e o consumo de leite?

Tome leite e você vai fortalecer os seus ossos. Tome leite que é fonte de alimentação saudável. Estas e outras frases você sempre ouviu, seja da boca de seus avós, seja em publicações dos mais variados temas. 

A questão é que, embora seja fonte de proteínas e um alimento relativamente produzido com tecnologia e todos os cuidados no que se refere à sua higienização, a relação entre o consumo de leite e a incidência de osteoporose é outra. E você nem imagina qual é…

 

Osteoporose e o consumo de leite

Tudo começou a mudar em 2011, com revisão da pirâmide alimentar proposta pelo departamento de nutrição de Harvard. Nela, o leite foi retirado, o que causou muita polêmica. 

Os pesquisadores W. Willet e D. Ludwig optaram por limitar o consumo do leite e seus derivados, muito em função da incidência de câncer de mama e de próstata relacionada ao consumo destes alimentos.

Muito antes, vale lembrar, já começavam a surgir estudos que, estatisticamente, demonstravam a relação entre consumo de leite e baixo índice de osteoporose. Feskanich et al (2003) publicado no AJPH mostra, por exemplo, que o consumo do leite parece não estar associado com prevenção de fraturas ósseas, e mostra que os maiores consumidores de leite no mundo (EUA, Canadá e Austrália) possuem, também, a maior incidência de osteoporose

Assim como Hegsted (2001) publicado no AJCM que nos mostra que produtos lácteos não fazem parte da dieta da China e do Japão, e esses países possuem duas das menores taxas de osteoporose do mundo. Alarmante? Além disso, já pararam para pensar por que o problema surge na maioria das vezes em mulheres de idade avançada? Pois é, se trata de uma doença hormonal também, e não somente nutricional.

O que é a Osteoporose?

Antes de mais nada você precisa entender a osteoporose em si. Sabia, por exemplo, que existem diversos casos documentados em que pacientes com a doença tem em outras partes do corpo acúmulo de cálcio, como pedras nos rins e bicos de papagaio na coluna?

Isso acontece porque uma grande parte das vezes o que falta no organismo é justamente o magnésio que, a grosso modo, tem a função de transportar o cálcio dos ossos e/ou a Vitamina D, cuja função é fixar o cálcio na mesma região. Logo, não é só a ingestão de cálcio a responsável por evitar o acontecimento do quadro de osteoporose, entenderam? 

E excesso de cálcio sem esses nutrientes causam pedra nos rins e/ou acúmulo (calcificação) em outras regiões. E sempre sobra pra proteína, coitada. O processo para gerar e extrair o leite envolve hormônios e alguns antibióticos que, via de regra, podem ser transportados para o leite e produtos criados a partir dele. Isso influencia no aparecimento de diversas doenças das mais complexas e importantes, como variados tipos de câncer, até acne na adolescência.

Além disso tudo, temos a lactose causando problemas gástricos/intestinais e presença de caseína A1 altamente inflamatória (portanto, não adianta retirar somente a lactose). Fica aí então a dica: cada um tem sua individualidade biológica e o que pode ser péssimo para alguns pode não ser tanto para outros. Foque no cálcio de vegetais escuros. Apesar de terem menos em relação ao leite, nós absorvemos muito mais, ou seja, o que realmente importa.

Quer saber mais sobre como ter uma alimentação saudável? Entre em contato e agende uma consulta! É só clicar aqui.

Grande abraço, Bernardo Maia 

COMPARTILHAR O ARTIGO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Nutricionista e trabalha com a área de emagrecimento. se dedica em tempo integral ao seu trabalho e procura se inovar sempre no segmento nutricional.

CONTATO

© Bernardo Maia . Feito com ♥ por Agência Primage