Instagram White
FB White

Artigos | 05/06/2015

Dieta Paleo Colesterol

Paleo Diet: o mito do colesterol

O colesterol deixou de ser há algum tempo o vilão da saúde. Dois estudos realizados em 1950 de características observacionais de Seven Cities e Framingham foram considerados como tendenciosos e mostraram que os ataques cardíacos estariam ligados ao consumo de gordura animal e que isso tinha relação diretamente ligada ao colesterol. Em 1980 a população se convenceu que o correto e a melhor forma de se obter uma vida saudável seria reduzir o consumo de gordura, diminuindo assim o colesterol.

A preocupação até os dias atuais ainda é grande quando o assunto são gorduras e as pessoas falam como entendidas no assunto sobre o HDL (chamado de colesterol "bom") e o LDL (erroneamente chamado de colesterol "ruim").

Algumas resoluções divulgadas em 2001 por norte-americanos recomendaram manter o LDL abaixo de cem custe o que custar. Isso tudo foi afirmado e recomendado sem provas concretas de que o colesterol aumenta o risco de adquirir doenças cardiovasculares. Alguns cardiologistas chegaram a indicar que se mantivesse o índice de LDL abaixo de 70, nem que para isso, fosse preciso usufruir certas doses de estatina combinada com outras drogas. Porém, essas diretrizes que predominaram por 30 anos sofreram alterações bruscas em 2001 quando a American Heart Association e a American College of Cardiology divulgaram novos conceitos sobre o assunto.

O que foi dito basicamente foi: esqueça tudo o que foi dito sobre o LDL nesses anos, pois consumi-lo em menos ou mais quantidade não aumenta o risco de derrame cerebral nem ataque cardíaco. Constatou-se que os principais motivos de ataque cardíaco estão ligados à obesidade, sedentarismo, cigarro, pressão alta e diabetes, stress oxidativo e não devido ao colesterol alto. O maior risco seria a oxidação dessa molécula de colesterol na parede arterial. Funciona da seguinte forma: uma pessoa que ingira bastante carboidrato (base da pirâmide alimentar) irá fazer um processo de glicação de proteínas no sangue, isso é, fazer com que se deposite açúcar nas células sanguíneas e na parede arterial. Esse processo faria com que o sangue alterasse sua viscosidade e com que a parede interna dos nossos vasos ficasse mais rígida e cheia de açúcar depositado. Nessas condições, podem ocorrer duas situações:

1 - Da molecular de colesterol “grudar” na parede do vaso sanguíneo gerando uma lesão no local e consequentemente um coágulo, que por sua vez, será oxidado pelo sistema imune para proteção. Essa oxidação forma uma placa na região e esse sim seria o risco para a saúde. Mas a culpa foi de quem, do colesterol ou do excesso de açúcar que prendeu o colesterol circulante?

2 – Outra situação seria micro fissuras na parede arterial devido a rigidez e aumento da pressão, fazendo com que ocorra passagem bacteriana na região. Por isso o corpo vai enviar o sistema imune para atuar no local e enviar molécula de LDL para reparar o dano no vaso. Esse seria o motivo para o aumento de LDL nesses casos, por agir como antiinflamatório natural.

O que faria aumentar esse stress oxidativo são exatamente os alimentos ricos em farinhas e açúcares, tidos como base da pirâmide alimentar e sugeridos como maior consumo. Apesar dessa descoberta e atualização de informações, o governo e grandes instituições médicas continuam cegas insistindo em uma ciência que apresenta falhas de informação principalmente por pressão das indústrias farmacêuticas na venda de medicamentos.

Assim, a dieta low carb, além de controlar todo esse sistema, diminui os triglicérides, insulina, glicose, pressão sanguínea, redução do peso, gordura abdominal e reduz a proteína C reativa que está relacionada a aterosclerose. O ato de buscar uma redução do LDL através da diminuição do HDL apenas coloca a pessoa com maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, soma-se a isso uma dieta rica em trigo e carboidratos refinados. O uso de medicamentos apenas mascara o problema, pois ajustar um número no papel do exame não é sinônimo de saúde!

Fb Botao

Orientação profissional para emagrecer com saúde!

Especialidades Off Interessado Off