fbpx

       

 

 

Dieta lowcarb faz mal para os rins?

PrevNext
fdsfdsfd

Dieta lowcarb faz mal para os rins?

Primeiro de tudo: a dieta lowcarb não é rica em proteínas e muito menos uma dieta somente de proteínas. Ela é muito rica em vegetais, pois o pouco carboidrato presente vem de vegetais naturais e nada de industrializados.

Mesmo que a dieta lowcarb fosse mais protéica ou que gerasse a necessidade de usar um whey protein, por exemplo, alguém diria: “Cuidado! Seu rim vai parar”. E o pior é alguns médicos dizem isso.

Existem diversos estudos mostrando ZERO lesão renal em pessoas SAUDÁVEIS. Estudos de meta análise, randomizados, com milhares de pessoas, mostrando que a proteína ingerida somente poderia causar algum problema em pessoas que já apresentam por algum motivo uma lesão renal. Nesse caso, sim, deveriam ter cuidados extras na dieta.

 

A dieta lowcarb pode ser feita sem medo?


Não estou dizendo que você precise de muita proteína ou que deva virar o pote de Whey protein pós-treino, mas que não existe relação entre proteína e lesão em rins saudáveis. 

Pedra nos rins geralmente é causada pelo mal aproveitamento de cálcio (oxalato de cálcio), no caso, que geralmente ingerem muito, principalmente de leite e derivados, ou que consomem muita frutose (maior parte da molécula do açúcar).

Além disso, o fator que mais interfere na função renal está relacionado com AGE (advanced glycation end products) ou simplesmente resultado final da combinação de açúcares e proteínas. Quando comemos muito carboidrato pode haver depósitos de AGEs nos rins devido alta necessidade de filtração, gerando a longo prazo glomeruloesclerose e fibrose intersticial, o que leva a uma diminuição da capacidade renal e, consequentemente, doença renal crônica. 

Doenças renais

Atualmente, as complicações renais atingem 10% da população mundial. Se este número não impressiona, o que dizer então sobre o fato de que 120 mil brasileiros fazem hemodiálise e que, apenas no Estado de São Paulo, outras 9.271 aguardam por tratamento?

Ainda podemos adicionar que a maioria desses pacientes possuem hipertensão e diabetes tipo 2, itens clássicos da síndrome metabólica. Os problemas renais, quando relacionados com alimentação, estão diretamente ligadas ao excesso de carboidratos, principalmente açúcar. 

Por ser rico em frutose, mantém a glicemia constantemente alterada, aumentando um processo chamado “glicação”, que seria nada menos que esse açúcar se depositar em proteínas, nesse caso, nas estruturas dos rins, gerando inflamação e perda de capacidade de filtração. Fora isso, as causas estão relacionadas com drogas ilícitas, medicamentos, doenças hereditárias ou outros pontos externos. 

Além disso, esse açúcar em excesso, consequentemente, fará sua aldosterona (hormônio que regula eletrólitos, volume de sangue e pressão arterial) subir, ou seja, maior retenção de sódio e fluidos corporais. Isso significa aumento de pressão arterial. 

Ou seja, o excesso de açúcar tem muito mais relação com a causa da hipertensão do que o próprio sal. Depois que o quadro está instalado, o sal até pode ajudar a piorar, pois mais sódio está entrando. Mas quem começa tudo é o açúcar! 

Por isso, uma dieta lowcarb baseada em comida de verdade é extremamente eficaz para todos os quadros citados acima, inclusive pessoas com problemas renais.

E as proteínas? Em pessoas saudáveis, a proteínas não têm NENHUMA relação com lesão renal.

Apenas pessoas que já possuem alguma lesão devem se preocupar em controlar essas quantidades. E vale lembrar que dieta lowcarb e cetogênica representam restrição de carboidrato e não aumento de proteínas. São coisas diferentes.

Se ainda tiver dúvida sobre a dieta lowcarb, estou à disposição para te ajudar! Entre em contato e agende uma consulta! É só clicar aqui.

Grande abraço,

Bernardo Maia 

 

COMPARTILHAR O ARTIGO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Nutricionista e trabalha com a área de emagrecimento. se dedica em tempo integral ao seu trabalho e procura se inovar sempre no segmento nutricional.

CONTATO

© Bernardo Maia . Feito com ♥ por Agência Primage