fbpx

       

 

 

Como repor o colágeno de maneira saudável?

Next
artigoq

Como repor o colágeno de maneira saudável?

Antes de falar o que é o colágeno e explicar o seu uso, é importante falar sobre a fisiologia básica do sistema digestivo. Quando ingerimos algum suplemento/alimento ele sofrerá  um processo para ser quebrado e reduzido a micro partículas para ser absorvido. Por exemplo, quando nós comemos batata – rica em carboidratos – eles são diminuído à glicose na nossa digestão, pois é dessa forma que nosso intestino absorve. Quando comemos carnes, absorvemos aminoácidos, e assim por diante. 

A digestão tem início na boca, continua no estômago e finaliza no intestino. Se o alimento chegasse inteiro no intestino não teria absorção, pois ele absorve as partículas reduzidas e não inteiras. Exemplo: ninguém absorve whey protein, absorvemos os aminoácidos que o whey protein (proteína) oferece. Portanto, sempre comemos um alimento que nos oferece vários nutrientes. O papel da digestão é quebrar tudo em pequenas partículas para promover a absorção.

O que é colágeno?

Colágeno é uma proteína formada por uma sequência de 3 aminoácidos (tripla hélice): prolina, hidroxiprolina e glicina (esses 3 aminoácidos juntos = formação do colágeno). É a proteína mais abundante na nossa estrutura óssea e tecidos conjuntivos. É o colágeno que promove força, elasticidade, firmeza e é a base para nossas células fixarem.

Conforme vamos envelhecendo, a exposição a antioxidantes, má alimentação, excesso de sol, produção de radicais livres, sedentarismo e, principalmente, queda hormonal natural, vão diminuindo nossa capacidade de formar novas células de colágeno, ou seja, perdemos mais do que conseguimos produzir. E isso nos causa um efeito indesejado, pois a nossa estrutura está diminuindo. É como se os pilares do seu telhado fossem caindo devagar ao longo do tempo.

O que fazer para repor o colágeno?

É com essa ideia que a indústria se aproveita para vender. Se você está precisando construir colágeno basta ingerir colágeno, certo? Muitos acreditam que sim, porém, está longe de dar certo pelo motivo do início do texto: não absorvemos proteínas. 

“Mas o meu é hidrolisado, peptídeos de colágeno?”. Isso não muda, pois no intestino estará disponível com outros nutrientes e se vai virar colágeno ou não depende da necessidade e capacidade do corpo em produzir. Se o corpo precisar fazer algum hormônio peptídico naquele momento, ele usará para isso. Por isso, o melhor caminho é consumir as proteínas que mais oferecem quantidade de aminoácidos, pois estará ofertando mais matéria prima. Ovos e carnes em geral oferecem muito mais aminoácidos em relação aos suplementos de colágeno, então é mais fácil você produzir colágeno no corpo por meio da alimentação do que até mesmo tomando o colágeno puro.

Outro ponto importantíssimo é a necessidade. Por exemplo, existem tratamentos de pele que geram uma “lesão” para estimular a produção de colágeno naquela região. Se você faz um tratamento desse tipo, está estimulando a produção de colágeno local. Mas de dentro para fora nós não conseguimos determinar isso. 

Em resumo, o controle de oxidação + idade hormonal + consumo de boas proteínas + consumo de vitaminas e minerais relacionados + estímulo na região (musculação, por exemplo) + diminuição da glicação (açúcar pode quebrar as estruturas de colágeno),  é muito mais completo do que ingerir um pozinho no dia. 

Ah, e um detalhe: a maioria dos suplementos em pó vem com maltodextrina como adoçante, liberando insulina e diminuindo a utilização de gordura como energia principal.

Quer saber mais sobre a produção de colágeno? Entre em contato e agende uma consulta! É só clicar aqui.

Grande abraço, Bernardo Maia. 

COMPARTILHAR O ARTIGO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Nutricionista e trabalha com a área de emagrecimento. se dedica em tempo integral ao seu trabalho e procura se inovar sempre no segmento nutricional.

CONTATO

© Bernardo Maia . Feito com ♥ por Agência Primage